Avaliação Sensorial de Nottingham

Avaliação Sensorial de Nottingham foi elaborada na Inglaterra, em 1991, por Lincoln et al., com o objetivo de identificar os déficits sensoriais em indivíduos pós-AVC e monitorar a sua recuperação. Trata-se de um instrumento de avaliação das modalidades sensoriais protopáticas e epicríticas, o qual revelou boa confiabilidade intra-examinador, porém pobre confiabilidade inter-examinador após avaliação de hemiparéticos. Dessa forma, em 1998, o mesmo foi submetido à redução de itens e a novo exame de confiabilidade no seu país de origem, e foram encontrados níveis aceitáveis de confiabilidade inter-examinador. A Avaliação Sensorial de Nottingham destaca-se das demais medidas de avaliação sensorial por testar todos os segmentos corporais e por não exigir materiais de alto custo para sua aplicação, sendo uma avaliação de grande aceitação. Entre os equipamentos necessários para a aplicação desta avaliação estão objetos simples como caneta, lápis, moedas, esponja, flanela, tesoura, pente, copo e xícara, o que demonstra a simplicidade do teste, sem, entretanto, minimizar sua eficiência.

– O Instrumento: Avaliação Sensorial de Nottingham

– Validade, concordância e confiabilidade da versão brasileira: Validade e Concordância da Avaliação Sensorial de Nottingham

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.