Título de especialista em Saúde Funcional

Colegas terapeutas ocupacionais,

Eu não saberia definir uma data, mas faz alguns anos que venho discutindo com profissionais da RENETO, ABRATO, COFFITO e CREFITOs sobre a Especialidade de Terapia Ocupacional em Saúde Funcional.

Vejo com espanto o movimento de alguns Conselhos Regionais contra a atuação do terapeuta ocupacional nesta área, mas o que mais me espanta é ver que o atual presidente do nosso Conselho Federal se omite em relação ao fato. Esta é uma área de atuação historicamente construída e socialmente estabelecida pela Terapia Ocupacional.

Apesar das ações realizadas a especialidade não foi ainda disciplinada, inclusive, apesar de reconhecida pela Resolução COFFITO 366 de 20 de maio de 2009, não aparece entre as especialidades reconhecidas no atual Sitio do Conselho (http://coffito.gov.br/nsite/?page_id=3390).

A atuação do terapeuta ocupacional em reabilitação é marcada por ampla literatura e também pela legislação vigente quando se prevê sua participação em diversos serviços nessa área.

O termo “Saúde Funcional” é o mais adequado? Difícil dizer. Mas os principais objetivos em termos de reabilitação como atividades, ocupações e cotidianos estão fortemente ligados a nossa teoria e prática.

De qualquer forma, na realidade atual, se faz necessário termos consenso sobre o tema e o termo, para dar sequência as ações já realizadas. Só que esta continuidade deve ser desencadeada por quem nos representa, a ABRATO, onde o COFFITO terá a função que lhe é de fato, a de chancela. Contudo, a ABRATO precisa muito de nossa participação para poder atuar em relação ao que nos é de direito, não só em termos financeiro (que irá pagar advogados e cartórios), mas também será necessário algumas de nossas valiosas horas de trabalho.

Renato Nickel

2683 – TO